24 de junho de 2015

Inauguração da Transnordestina, já foi adiada sete vezes

Todo projeto de interesse social sofre extrema exploração na caça ao voto. A ferrovia Transnordestina é outro clássico exemplo de descaso político. Projetada no inicio de 2002, ao custo de R$ 7,5 bilhões, para impulsionar a competitividade da produção agrícola e mineral do Nordeste, via moderno traçado logístico, a ferrovia ligará o cerrado do Piauí, aos portos de Pecém, no Ceará, e de Suape, em Pernambuco, numa extensão de 1.728 quilômetros. O problema são os adiamentos. Já aconteceram sete adiamentos. Prevista inicialmente para entrar em operação em 2010, a obra passou para 2012, 2014, 2015, 2016, 2017 e agora prorrogaram a conclusão para 2018. A população espera que está ferrovia seja mesmo concluída no ano de 2018, apesar da crise que o governo federal passa, seja politica e sem dinheiro em caixa. E haja paciência com o tempo perdido. Foto: Roberto Stuckert Filho. Carlos Ivan. Olinda/PE