17 de julho de 2015

Estratégia para amenizar os efeitos da seca

A Compesa anunciou na cidade de Caruaru, a estratégia da companhia para minimizar os efeitos da seca excepcional que o agreste pernambucano atravessa, segundo a classificação do Programa Monitor de Seca, oriundo do estudo financiado pelo Banco Mundial. Em virtude do quinto ano consecutivo de seca, a pior dos últimos 50 anos, o principal manancial do Agreste, a Barragem de Jucazinho, localizada na cidade de Surubim, está com apenas 3,88% da sua capacidade, a pior performance do reservatório desde 2004, quando a barragem passou a ser usada para abastecimento humano. Se não chover nos próximos 20 dias na Bacia do Capibaribe, que alimenta Jucazinho, a companhia fará uso do volume morto do manancial para evitar o colapso do abastecimento em 12 municípios de um total de 15 atendidos pelo sistema. Foto: Divulgação