17 de agosto de 2015

O País das greves

Por ter estruturas produtivas desorganizadas, o país vive debaixo de greves, improvisadas. A primeira greve no país rolou em 1917, as reinvindicações são idênticas. Melhores salários, condições de trabalho, vantagens materiais, desemprego e manutenção de direitos. No serviço público, então, greve é diária. Embora seja um direito constitucional, a greve, principalmente quando longa, trava o desenvolvimento do país, fere os direitos de cidadania, atrapalha o cotidiano da sociedade. Em 1996 rolaram l.228 greves no Brasil. Em 2014, aconteceram 873 greves. O setor privado é o mais vitorioso nas greves. Em Maceió, Alagoas, uma professora estadual bombou nas redes sociais ao dar aula de Artes no pátio externo do colégio, debaixo de árvores. Longe dos grevistas. Foto: firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE