21 de setembro de 2015

Alunos sem merenda e empregados sem salário

Alunos da Escola de Referência em Ensino Médio Joaquim Távora, no bairro da Madalena, no Recife, se queixam da redução no horário. Segundo eles, o horário foi reduzido porque os empregados terceirizados que preparam a merenda dos mais de 550 estudantes da unidade de ensino estão sem receber salário. Dizem que por conta desta redução estão deixando de aprender assuntos que podem ser de grande importância para o exame do Enem que está na sua reta final. Já os trabalhadores esperam que uma solução seja encontrada entre o governo do estado e a empresa terceirizada Adlim para solucionar o problema e os devidos pagamentos. Por outro lado e pela falta da merenda, os alunos estão saindo mais cedo da escola e sendo prejudicados, pois também estão deixando de participar de aulas de um modo geral. Foto: Firmino Caetano Junior. Recife/PE
RESPOSTA: A Gerência do Programa de Educação Alimentar, informa que providências foram tomadas, e que, os salários das merendeiras da referida escola, encontram-se normalizados. Marieta Pinho. Secretaria de Educação de Pernambuco