6 de outubro de 2015

Atraso tecnológicos das prefeituras

Por incrível que pareça, em pleno século 21, prefeituras utilizando a lei do menor esforço, sem atinar para a necessidade de manter aterros sanitários, ainda queimam lixão mantido em áreas urbanas. Apesar de ambientalistas e moradores reclamarem contra a fumaça tóxica que é causadora de problemas respiratórios. Além disso, atraídos pelo descarrego de toneladas de lixo pelos caminhões compactadores, catadores trabalham nos lixões desprotegidos, correndo o risco de contrair sérias doenças. A população vizinha à área dos lixões é obrigada a inalar fumaça preta, altamente tóxica por falha de administração pública. As crianças ficam sujeitas ao cheiro do chorume, tornando-se vítima da queima de resíduos, entulhos e da combustão do lixo urbano. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE