23 de janeiro de 2016

Taxas de juros que só beneficia os banqueiros

Parece que o Banco Central acabou convencido de que a inflação atingiu uma fase indomável, tomou um rumo perigoso que se arrasta desde 2006. Por isso decidiu manter a taxa Selic, item de remuneração de títulos do governo no mercado financeiro, no patamar anterior, pelo menos até a recessão mostrar sinais de fraqueza. O propósito de segurar a taxa de juros elevada, em 14,25%, tem objetivos, que é dobrar a resistência inflacionária que segue alimentada pela alta do dólar e dos preços das tarifas de ônibus, energia, água, gasolina e telefonia. Afinal, os juros lá em cima, facilitam segurar o crédito, o consumo, o grau de incertezas e o balanço de riscos, embora tragam mais perturbação no nível da atividade econômica.  A irritação do consumidor, que deixa de comprar, incomoda o comércio, causa desemprego etc. Muitas empresas vão fechar. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE