19 de janeiro de 2016

Usinas de cana de açúcar dando a volta por cima nesta crise

As usinas deitavam e rolavam na zona da mata. Os usineiros, como geravam empregos, engordavam a arrecadação estadual, auxiliavam na distribuição de renda, cultivando extensas áreas na exploração canavieira, eram tratados a pão de ló pelas autoridades. O setor canavieiro foi a base econômica do Nordeste na produção de açúcar, álcool, combustível e biodiesel até a década de 70, quando entrou em decadência empurrada pelo protecionismo, pesada carga tributária e pela concorrência do açúcar de beterraba na Europa. O auge canavieiro durou cinco séculos. Mas, depois de ser jogado ao fundo do poço, por motivos diversos, fala-se na reativação de três usinas que sucumbiram no passado. O retorno das Usinas Cruangi, Pumaty e Pedroza pelo menos promete gerar 10 mil empregos e acrescentar mais 1,5 toneladas às 14 milhões de toneladas moídas na safra 2013-2014. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE