15 de fevereiro de 2016

A controversa do mosquito da dengue

Todos já sabemos que para se combater qualquer epidemia é preciso que obras de saneamento básico sejam  feitas em todas as áreas periféricas. De nada vai se adiantar, com tanta propaganda política, fazer o mosquito Aedes Aegyptis deixar de existir. Se as doenças ligadas ao mosquito já existem há muitos anos, as pessoas infectadas são também portadoras. Portanto, como fazer para elas não contagiarem outras pessoas? As verbas destinadas pelo Ministério do Planejamento (e não da Saúde), orçada em quase 136 milhões para o Exército não foram ainda liberadas, e a corporação está fazendo o trabalho com recursos próprios e no Exercito será mais difícil se desviar recursos. Foto: Larissa C. Fontes. Breno dos Santos. Gravatá/PE