2 de maio de 2016

Dia do trabalhador no Recife

Manifestantes contrários ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff uniram o protesto contra o que chamam de golpe a reivindicações pela manutenção de direitos trabalhistas e outras conquistas sociais em ato realizado dia primeiro de maio no Recife. Debaixo de chuva, os manifestantes saíram em caminhada da Praça do Derby, até o Marco Zero, no Recife Antigo. Nas placas e nos discursos dos militantes, os vice-presidente Temer e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, eram chamados de golpistas. Com a implantação da ponte para o futuro que Temer promete, ele vai privatizar bancos públicos, extinguir a Conab e programas sociais. Não tenho dúvida que ele vai sancionar o projeto de lei da terceirização, que acaba com férias, 13º, FGTS e concurso público, segundo o presidente estadual da Central Única dos Trabalhadores Carlos Veras. Foto: Divulgação. Sumaia Villela. Jornalista