7 de novembro de 2016

Brasil está refém dos bandidos após desarmamento

Durante as campanhas de desarmamento promovidas pelo Estado, cerca de 600 mil armas de fogo foram entregues voluntariamente. Mas, segundo dados registrados no Mapa da Violência, em 2014, o Brasil alcançou seu recorde histórico, no total de 59.627 mortes, o equivalente a uma taxa de 29,1 ocorrências a cada 100 mil habitantes. Número muito superior ao proposto pela ONU, que estabelece como aceitável o máximo de 10 homicídios por 100 mil habitantes. A partir daí, a violência é considerada epidêmica. É o caso do Brasil, que, sob o manto do Estatuto do Desarmamento, alcançou o status de líder mundial em números absolutos de homicídios. Tendo em vista essa triste realidade, também não há dúvidas de que o Estado não está cumprindo sua função de prover a segurança ao cidadão. Foto: Divulgação. Salesio Nuhs. São Paulo/SP