6 de novembro de 2016

População brasileira vivendo à margem da sociedade

O Brasil tem intima ligação com a vulnerabilidade social. A quantidade de excluídos sociais, vivendo à margem da sociedade, em completa pobreza, é expressiva. Dependente da boa vontade dos outros, o excluído social apresenta vestígios de desnutrição, reside em improvisadas moradias, sem saneamento, e está desempregado. Quando arranja emprego, ganha abaixo do salario mínimo. A maioria dos 5.565 municípios brasileiros tem ampla exclusão social. Segundo pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, no ano 2000 o país registrava alta vulnerabilidade. Dez depois o índice caiu para o estágio de média vulnerabilidade. As melhorias sociais são lentas. No Norte e no Nordeste, então, a assistência pública é mínima.  Ainda existem casos de mortalidade infantil, o trabalho informal é expressivo e a infraestrutura urbana continua escassa. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE