6 de janeiro de 2014

Dinheiro de banco desviado para partido político

Reportagem da revista Época deste fim de semana revela o desvio de mais de R$ 100 milhões do Banco do Nordeste. Boa parte desses recursos irrigaram as contas do Partido dos Trabalhadores do Ceará. Entre os maiores beneficiados está o hoje deputado federal José Guimarães. Guimarães ganhou notoriedade quando seu assessor parlamentar foi detido pela Polícia Federal portando US$ 100 mil na cueca. O episódio ocorreu em 2005, auge do escândalo do Mensalão. De acordo com dados entregues ao Tribunal Superior Eleitoral em 2010, os maiores doadores de campanha de Guimarães à Câmara foram José Alencar Júnior, diretor do BNB e filiado ao Partido dos Tralhadores; Roberto Smith, presidente do banco no período em que ocorreram operações fraudulentas e Robério do Vale, então chefe de gabinete da presidência do banco. Com a divulgação da reportagem, o Banco do Nordeste afastou Robério Gress Smith do cargo. Foto: Firmino Caetano Junior. Colaboração: Luciano de Moura. Rio de Janeiro/RJ