25 de janeiro de 2014

Eu tenho a força

Crianças de uma geração não muito distante habituaram-se a assistir a um desenho animado onde o herói tinha um grito de guerra: “Eu tenho a força”. Lembrei-me disso neste inicio de 2014, lendo o editorial de um jornal de grande circulação em Pernambuco. No citado editorial, uma vez mais o assunto era a Companhia Energética de Pernambuco. Nos últimos anos, essa concessionária de distribuição de energia elétrica no Estado de Pernambuco, tem aparecido constantemente na mídia, mais especificamente nas páginas policiais. Quer como responsável por dezenas de mortes por falta de manutenção em sua rede elétrica aérea quer pela falta de respostas aos consumidores frente à ineficiência dos serviços prestados. O cidadão comum, por sua vez, tem recorrido, com mais e mais frequência, à polícia e ao setor judiciário para reivindicar seus direitos. Por outro lado, mesmo diante de tanta ineficiência e falta de investimentos, a Celpe continua inabalável, intocável e demonstrando tem mesmo muita “força”, diante dos péssimos serviços prestado e ninguém, absolutamente nenhum órgão ou Poder Público, faz qualquer coisa, tornando-se assim cúmplice. Foto: Firmino Caetano Junior. Heitor Scalambrini Costa. Recife/PE