14 de março de 2014

É, homem, você é o cara

O homem que esteve à frente desta nação e não teve coragem, nem competência, nem vontade para implantar reforma alguma neste país, pois as reformas tributárias e trabalhistas nunca saíram do papel, e a educação, a saúde e a segurança ficaram piores do que nunca. O homem que mais teve amigos e aliados envolvidos, em corrupção e roubalheira, gastando com os cartões corporativos e dentro de todos os tipos de esquemas. O homem que conseguiu inchar o Estado brasileiro e as empresas estatais com tantos e tantos funcionários, e ainda assim fazê-lo funcionar pior do que antes. O homem que ajudou seu filho a enriquecer, tornando-o milionário do dia para a noite, só às custas de conchavos com empresas interessadas em mamar nas “tetas” do governo. O homem que, perdulária e irresponsavelmente, perdoou dívidas de países, cujos mandatários são “esquerdistas”, e enviou dinheiro a título de doação para eles, esquecendo-se que no Brasil também temos miseráveis, carentes de bons hospitais, de escolas decentes e de um lugar digno para morar. É, homem, você é o cara. Foto: web. Caio Lucas Macedo. São Paulo/SP