21 de março de 2014

Eduardo Campos e Marina Silva: Diferença abismais

No portal oficial da ex ministra Marina Silva destaca-se: “ganhou reconhecimento dentro e fora do país pela defesa da ética, da valorização dos recursos naturais e do desenvolvimento sustentável”. Sem dúvida requisitos louváveis para alguém que se dedica há 30 anos à vida pública, conquistando o respeito dos que querem e lutam por um mundo melhor, no presente e para as gerações futuras. Todavia, recentemente, o “jogo político” levou-a a se aliar com o atual governador de Pernambuco e pré-candidato a presidente da Republica. Portanto, Marina com relação a questão dos transgênicos, da reativação do Programa Nuclear Brasileiro, as diferenças entre ambos são abismais. O eleitor um pouco mais informado e esclarecido vai comparar o que de fato acontece em Pernambuco na administração do pré-candidato presidencial, com relação a sua posição ao meio ambiente, nos 8 anos de governo, que é visível a olho nu em Pernambuco, ao estimular a vinda de indústrias sujas, sua defesa da vinda da uma usina nuclear para o interior do Estado, atração por estaleiros que expulsou pescadores e narisqueiras diminuindo sensivelmente a pesca artesanal , além do desmatamento, na região de Suape, onde o mangue, a mata Atlântica e a restinga desapareceram em nome do tal “desenvolvimento”, e sem contar a vinda da refinaria e da indústria petroquímica, importando para o território o maior vilão do aquecimento global. Foto: Maria Albênia. Heitor Scalambrini Costa. Recife/PE