9 de abril de 2014

Comentário de um motorista de táxi

Em uma conversa com um motoristas de táxi, e enquanto o veículo roda para me levar a meu destino, a conversa rola entre nós e ouço comentários como: “A senhora que é professora me diga: o que é que o povo está esperando para sair às ruas de novo e exigir não os vinte centavos da tarifa de ônibus, mas sim os milhões e milhões que este governo tem gasto à toa, tem desviado para contas no exterior, tem levado para outros países, como Cuba, Bolívia, Venezuela e outros, segundo eles, para ajudar países em necessidade. E nós? Nós somos um país rico, por acaso? Então, por que falta tanta coisa aqui? Por que os aposentados não recebem um benefício justo depois de tantos anos de contribuição? Eu trabalhei por mais de 30 anos em uma empresa, me aposentei, e hoje sou motorista porque o que recebo do INSS não dá para viver com dignidade. Minha mulher é doente. Nós gastamos muito com remédios. Se eu não trabalhar vou passar necessidade. Vejo, então, que também os motoristas de táxi estão acompanhando os noticiários, estão cientes das mazelas de Brasília, estão preocupados com o seu futuro e o destino do país. E isso é bom! Mas, é possível visualizar um lado positivo em meio a essa sensação de que estamos perdidos e exigimos uma mudança urgente na área política, após uma década e um pouco mais sob a batuta desafinada do governo petista. Foto: Firmino Caetano Junior. Neiva Pitta Kadota. Recife/PE