8 de abril de 2014

Dezenas de obras inacabáveis foram inauguradas

Na ânsia de marcar território, imitando os animais que urinam em locais estratégicos para avisar aos incautos que aquele pedaço já tem dono, os políticos (leia-se ex-governador Eduardo Campos) não perdeu tempo antes de entrar o poder ao seu vice. Inaugurou obras públicas, ainda em fase de conclusão, não importando o que vai sobrar para a população com promessas não cumpridas. E tudo sob o pretexto de favorecer a sociedade, principalmente no tocante a questões de saúde, educação e segurança, mesmo sem ter em mãos o tradicional habite-se fornecido pela prefeitura, documento, aliás, obrigatório para o contribuinte, comprovando a conclusão do imóvel público. Já para essa obras inacabáveis nada de habite-se, e o que houve foi a realização de grandiosas festas, enormes manifestações puxadas a caríssimas mordomias, com o intuito apenas de evidenciar a administração em fase de despedida. Um exemplo do descaso foi a ampliação de alas de emergência no Hospital da Restauração. O que encabula é saber que os equipamentos para realizar os exames de ressonância magnética e angiografia ainda não chegaram à unidade hospitalar, pois estão ainda a "caminho" e sem previsão de chegada. Então, por que inaugurar um serviço que ainda não existe? E haja sonho com dias melhores que poderão não acontecer. Quem viver, verá. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE