29 de setembro de 2014

Desemprego em Pernambuco

O mês de julho foi cruel para o trabalhador. Em Pernambuco, a situação foi incômoda ao registrar o corte de 2.741 empregos formais. Aliás, no primeiro semestre, segundo levantamento do Ministério do Trabalho e Emprego, Pernambuco teve o desprazer de sentir a eliminação de quase 32 mil postos de trabalho. O setor sucroalcooleiro, cujo período de entressafra acabou em agosto, foi um dos responsáveis por grande número de demissão.  Indicando que o Estado ainda depende da sazonalidade da cana. Ainda sente a pressão dos canavieiros na estrutura produtiva pernambucana. Em seguida, aparece a construção civil. Pra Pernambuco, julho representou uma das piores fases dos últimos 12 anos, em termos de desemprego. Por outro lado, o IBGE afirma que encontrou sinais de estagnação rondando a Região Metropolitana do Recife. Infelizmente o desaquecimento da economia planta incertezas no mercado. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE