16 de novembro de 2014

Derrotados nas urnas, irão assumir cargos no governo

O futuro governador de Pernambuco Paulo Câmara, pupilo do ex-governador falecido Eduardo Campos, deveria absorver as palavras dele e começar seu governo não dando "boquinhas" para as velhas raposas da política local que perderam as eleições. Eles perderam porque o eleitor não reconheceu que eles deveriam continuar em cargos eletivos, nem deram direitos ao governador para sacrificar o erário público com "arrumadinhos esdrúxulos" aviltantes ao cidadão  comum. Agora é fazer Pronatec e ir procurar emprego na iniciativa privada. Jornais anunciaram que um ex-prefeito itinerante voltaria à Casa Civil para ocupar uma de suas diretorias. Um absurdo! Em outras especulações, deputados estaduais e federais recentemente eleitos seriam chamados para ocupar secretarias para dar espaço para suplentes, que também são perdedores. É preciso dar um basta nessas práticas da velha política, aproveitando que o governador será um jovem politico eleito com a melhor votação do Brasil, com o apoio e esperanças dos pernambucanos. Foto: Firmino Caetano Junior. Christovam Guerra. Recife/PE