27 de novembro de 2014

Eduardo Campos não aprovaria tantas homenagens

Por tudo que fez por Pernambuco, Eduardo Campos é digno de uma grande homenagem em seu Estado, que ficou sem o seu grande líder e condutor após sua morte trágica em agosto deste ano. Agamenon Magalhães, por exemplo, está imortalizado no Recife por Avenida e o Hospital que levam o seu nomo e em pelo menos uma rua ou praça de muitos municípios do interior de Pernambuco. É justa essa homenagem prestada pelos pernambucanos ao seu maior estadista do século passado. O que Eduardo Campos não aprovaria é a enxurrada de projetos ora em tramitação na Assembleia e na Câmara Federal dando o nome dele a dezenas de logradouros públicos e até ao Aeroporto Internacional do Recife, que já tem dois nomes: dos Guararapes e Gilberto Freyre. Pernambuco não pode ser confundido com o Maranhão, onde Sarney é nome de rodovia, ponte, vila, escola, biblioteca, avenida, fórum, memorial e até de cidade. Isto é a banalização da homenagem. Foto: Arquivo. Inaldo Sampaio. Editor da coluna política Fogo Cruzado do Jornal Folha de Pernambuco