13 de janeiro de 2015

Na China tratamento com marginais é diferente do Brasil

Reagir a assalto é imprudência. É preferível ficar submisso aos atos bestiais do criminoso, de olhos fechados, cabeça baixa, sem encarar o assaltante. Senão leva balaço, morre ou acaba paraplégico numa cadeira de rodas. Em Juiz de Fora, Minas Gerais, em 2011, o empresário Sérgio Lemes, foi assaltado. Praticante de artes marciais quebrou os dentes do bandido. Mas, impedido de exercer a atividade criminosa, o assaltante processou o empresário que foi condenado pela Justiça por lesão corporal grave e constrangimento social. O assaltado pagou cara indenização para os tratamentos dentários do marginal. Foto: web. Carlos Ivan. Olinda/PE