7 de maio de 2015

Efeito da seca ou Descaso?

A cidade de Gravatá, no agreste do Estado de Pernambuco, vive o drama do racionamento com a falta d’água sem precedentes. Segundo a população, o intervalo chega até 10 dias, onde grande parte da população vive da compra do precioso líquido em “carros-pipas”, daqueles que podem por um preço caríssimo. A  principal barragem de Amaraji se encontro em seu ponto ideal para um abastecimento normal de água, mesmo com pequena escala de racionamento. A população de baixa renda é que mais sofre, pois além das pequenas caixas d’água para armazenar água, não tem renda para se submeter à compra do líquido precioso dos "carros-pipas". Como o inverno está próximo, acredito que a Compesa (Companhia Pernambucana de saneamento) possa solucionar o problema de estrutura de abastecimento do município. Foto: José Barbosa da Silva. Breno dos Santos. Gravatá/PE