12 de janeiro de 2014

Privatização da Saúde no Brasil e o Hospital das Clínicas

O desdobramento do episódio que “aprovou” a transferência da gestão do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, aprofundou ainda mais o fosso criado, entre a administração central e aqueles que fazem a Universidade (docentes, discentes e técnicos administrativos). Após o ato que culminou na fatídica reunião do Conselho Universitário quando mais uma vez ficou demonstrado quão retrógrados são o Estatuto e o Regimento da UFPE, os quais concentram na mão do reitor um poder quase ditatorial, sem consagrar espaços de representação substantiva para contestação por parte de discentes e técnicos administrativo. Lembremos que o reitor que antecedeu o atual, em suas propostas de campanha, prometeu a realização de uma estatuinte (para mudança nos estatutos). E que apesar de eleito e reeleito (oito anos de mandato), nunca cumpriu sua promessa. Tentativas infrutíferas foram realizadas para que um debate fosse levado à comunidade universitária e à sociedade, através da TV Universitária. Mas aí a censura imperou, e essa iniciativa foi vetada. O que se viu na UFPE neste triste final de 2013 foi um algoz transformado de vítima. Foto: Firmino Caetano Junior. Heitor Scalambrini Costa. Recife/PE