19 de abril de 2014

A cidade mais fedorenta do Brasil

A cidade de Olinda em Pernambuco, fede muito. Fede pelo acúmulo de lixo no meio fio das calçadas, pela quantidade de esgotos estourados nas ruas e nos bairros da cidade patrimônio Histórico da Humanidade. Aliás, a fedentina provocada pela água preta e nojenta que jorra das Bocas-de-lobo, enoja, causando um mal-estar para todos. Basta circular pela Avenida Getúlio Vargas, no bairro novo, considerada o centro financeiro e comercial do município, para sentir o cheiro desagradável de urina e fezes. E tudo isso acontece pelo descuido e omissão do seu gestor, prefeito Renildo Calheiros. A cidade encontra-se desfigurada, tem a imagem degradada, a sua exuberante beleza natural está deteriorada em função do descaso dispensado pela administração municipal. Por falta de garis, entristece ver o lixo acumulado nas ruas aguardar a chegada das chuvas para ser despejado nos esgotos e ver o asfalto das avenidas principais tomado por buracos, exibindo verdadeiras crateras, esperar a chegada do próximo verão, véspera das eleições, para ser recapeado. No entanto, o que mais incomoda os moradores de Olinda, é a agressão à cidadania. O silêncio diante das críticas, dos protestos, dos inúmeros pedidos de providências, da falta de atitudes e, depois de tudo, verificar que a Prefeitura não se digna em pelo menos apresentar justificativas pela negligência administrativa que deixa a linda cidade se afogar embaixo do lamaçal que invade as ruas olindenses. Que vergonha! Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE