6 de abril de 2014

Carência nos hospitais, é pela falta de recursos financeiros

O quadro de carências encontrado nos hospitais públicos da cidade do Recife, como filas, falta de vagas, de médicos, de enfermeiros e de equipamentos hospitalares, é o pior possível.  A precariedade estrutural, decepciona até quem precisa de apenas atendimento de emergência. O que fizeram com o Hospital Otávio de Freitas, no bairro de Tejipió, sob a alegação da falta de recursos financeiros, humilha os pacientes que são obrigados a esperar deitados no chão durante dias, sofrendo dores e estresse, a espera de uma ordem para realizar uma simples cirurgia de ortopedia. Agora, vem a pesquisa do Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, que com base em avaliação realizada em 30 países, constatou que o Brasil ocupa uma das últimas posições, quanto à aplicação dos impostos recolhidos. Na avaliação em foco foram considerados dois índices, o Produto Interno Bruto e o Índice de Desenvolvimento Humano. No caso brasileiro, apesar da alta carga tributária em vigor, o serviço público oferecido à população é de péssima qualidade e surge dúvidas diante dessas disparidades. Se não faltam verbas para financiar as mordomias dos parlamentares, por que fecham os cofres públicos para a coletividade. Foto: Hospital da Restauração, que também sofre com esta falta de carência. Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE