1 de junho de 2014

Será que existe "jornalistas tarefeiros" contratados para constranger Aécio Neves?

Acho interessante como alguns jornalistas, ao entrevistarem Aécio Neves, insistem em fazer perguntas sobre maledicências que circulam na Internet, rotulando-o como usuário de cocaína. Compreendo que a liberdade de imprensa deve garantir à imprensa o direito de fazer qualquer pergunta que sirva para bem informar o público, porém chama atenção o fato de que os mesmos repórteres que são "fixados" nos boatos que circulam nas redes sociais, maculando a imagem do candidato Aécio Neves, não se interessem em buscar esclarecimentos sobre outras tantas postagens, igualmente irresponsáveis, também circulando profusamente na internet, maculando a imagem de Dilma Rousseff e Eduardo Campos. O fato é que nunca vi nenhum jornalista, buscando esclarecer com Dilma Roussef, através de perguntas francas e diretas, a respeito de boatos que abordam a sua opção sexual, assim como, quando em entrevistas com Eduardo Campos, não vejo nenhum profissional de imprensa buscando saber a posição oficial do candidato do PSB, sobre os diversos "mexericos virtuais" que levantam dúvidas quanto a sua paternidade. Só espero que no futuro não fique comprovado que esse tipo de provocação, reiterada e exclusivamente feita durante entrevistas coletivas concedidas pelo candidato Aécio Neves, não seja parte de uma maligna estratégia eleitoreira implantada pelos petralhas, graças a conivência e/ou cumplicidade de alguns membros da tristemente famosa "impressa marrom". Foto: web. Júlio Ferreira. Recife/PE