18 de julho de 2014

Servidora pública não atende bem usuários pelo telefone

Durante a Copa do Mundo, muitos torcedores demonstraram boa educação. Os japoneses, que limparam o lugar ocupado nos jogos de sua seleção, foram aplaudidos. Os alemães, impressionaram pela grandeza de caráter. No entanto, no Brasil, infelizmente, não desapareceu a má educação de algumas pessoas.  Não sumiu a grosseria e a chatice nos gestos de alguns servidores públicos. Embora a época do cidadão ser humilhado e destratado nos setores públicos ter sido extinto, ainda pinga de vez em quando a mania do atendimento ríspido, indelicado e rude na prestação de serviços ao público. No Expresso Cidadão, de Peixinhos, Olinda, no atendimento telefônico da linha 31838104, por volta das 13h00 do dia 15.07 surgiu uma funcionária que não se identificou e abusando de grosseria e autoritarismo, informou que não transferia ligação telefônica e muito menos fornecia o número do setor de expedição de Carteira de Identidade. A sorte foi ter repetido a ligação e do outro lado da linha apareceu a servidora Fátima que delicada e humildemente resolveu o problema, na melhor da boa vontade e sem apelar para a tradicional falta de educação. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE