12 de outubro de 2014

A falta de investimento aos nossos atletas é vergonhoso

O atletismo no Brasil é fraco e Estado de  Pernambuco, pior. A causa é a falta de apoio, de incentivos públicos. Na China, o ensinamento na prática esportiva começa cedo, aos 10 anos de idade. Nos Estados Unidos, também. Mas, no Brasil, preferem deixar a criançada na ociosidade, sofrendo investidas de traficantes e de viciados em drogas. Os poucos atletas que ficam famosos no mundo, como Yane Marques, Keila Costa, Cisiane Dutra, Érica Rocha, Jessé Farias e Etiene Medeiros na natação, surgem praticamente por vontade própria. Nem o belo exemplo de Ouricuri, município sertanejo, a 600 quilômetros do Recife, com forte potencial no atletismo, abre a insensibilidade política. Janaina Rodrigues, 16 anos, de Ouricuri, tem conquistado pódio em muitas competições, mas, recebe escasso apoio. A desorganização estrutural dos Jogos Escolares de Pernambuco foi decepcionante, chegando ao ponto de deixar a delegação de Garanhuns com fome durante a fase final realizada no Recife, servindo almoço e jantar ao mesmo tempo e isso foi muito vergonhoso. Também alojar técnicos em hotéis separados dos atletas mostra falta de estrutura logística. Foto: PCR. Carlos Ivan. Olinda/PE