12 de março de 2015

O fantasma do desemprego na indústria naval

A indústria naval de Pernambuco parou no tempo e no espaço. Dependente da Petrobrás, o Estaleiro Atlântico Sul teve de encerrar bilionário contrato de US$ 6 bilhões, suspendendo a construção de sete sondas. Depois de investir em infraestrutura, mão de obra e treinamento de pessoal, a empresa EAS teme demitir muita gente. Desaparecida desde a década de 80, a indústria naval colocou Pernambuco no mercado construtor de embarcações, substituindo a cana-de-açúcar. Fortalecendo o sonho da competitividade internacional. Mas, a Operação Lava Jato descobriu nefasto esquema de lavagem e desvio de dinheiro, envolvendo Petrobrás, empreiteiras e políticos. Asim, surgiu o caos. Foto: Portal Globo.com  Carlos Ivan. Olinda/PE