20 de novembro de 2015

O gigante abandonado

Quem entra no maior conjunto habitacional da América Latina, com 2.464 apartamentos divididos em 23 blocos,176 prédios e mais de 14 mil moradores, localizado na Avenida Recife, no bairro de Areias, no Recife, em Pernambuco, logo imagina estar em um grande cortiço. As garagens dos carros mais lembram ratoeiras, com grades por toda parte, e muitas vezes transformadas em pontos comerciais. O lixo, animais soltos, ratos, baratas e até escorpiões, o vandalismo e a falta de manutenção do pátio do conjunto complementam o degradante cenário, distribuído em 30 hectares de área. Construído há quase 30 anos, o Residencial Ignêz Andreazza nasceu de um projeto elaborado pelo arquiteto Acácio Gil Bolsoi, que pretendia fazer do local o maior e o melhor conjunto residencial do Brasil. Mas parece não ter dado certo. Hoje, o retrato é do abandono. Inadimplência dos condôminos e ausência de apoio dos órgãos governamentais, assim como das grandes empresas prestadoras de serviços - Oi, Celpe e Compesa - são algumas das causas. Além, é claro, da falta de cooperação e até mesmo educação de muitos moradores. Foto: Adroaldo Figueiredo. Recife/PE