15 de setembro de 2013

Remédios falsos matam um milhão de pessoas

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, cerca de 10% dos remédios comercializados são falsos e este atentato à vida das pessoas movimenta cerca de US$ 75 bilhões por ano. Um milhão de pessoas morrem neste mesmo tempo em todo mundo, ao tomar os remédios falsos. A OMS diz que a internet é considerado um dos principais meios de acesso a este tipo de remédios, onde existe 1,2 mil sites ilegais de venda dos medicamentos só no Brasil. São inibidores de apetite, psicotrópicos e remédios para provocar o aborto. Muitas pessoas compram os remédios em razão dos preços baixos e pela falta de consciência para os riscos que os mesmos oferecem, ou seja, desamor à vida. Outro detalhe pela busca desses remédios, é a falta de dinheiro das pessoas para comprar o remédio de marca e de boa qualidade, que diga de passagem, não justifica este tipo indireto de suicídio. O melhor caminho segundo a Associação Brasileira das Empresas Operadoras de Programas de Beneficio em Medicamentos, seria criar melhores condições de acesso a medicamentos de marcas, oferecendo um preço justo onde todos pudessem adquirir, coisa que já existe nos Estados Unidos e em vários países da Europa por exemplo. Foto: Firmino Caetano Junior. Recife/PE