25 de dezembro de 2013

Sem ouvir o povo

Pegando carona na onda de protestos que se espalhou pelo país a partir de junho desse ano, o governador Eduardo Campos diz em propaganda que, a voz das massas precisa ser ouvida. Porém,na prática não é bem isso o que acontece e, por todo o estado de Pernambuco alastram-se atos de protesto contra o repasse  das escolas da rede estadual  para as mãos das prefeituras. Mas, desconhecedora da realidade que envolve as comunidades e preocupada apenas em aumentar o quantitativo  de Escolas Técnicas e de Centros de "Referências", a Secretaria de Educação fecha turmas do Ensino Fundamental e joga alunos e professores para locais distantes de suas residências. Escolas foram municipalizadas em pleno andamento do ano letivo e, há casos em que professores ao passarem para o “regime do município” perderam a gratificação de difícil acesso. Foto: Albênia Silva. Camaragibe/PE
A GERÊNCIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO METROPOLITANA SUL RESPONDE: A Municipalização faz parte das ações estratégicas da Secretaria de Educação e do Governo do Estado. Não haverá prejuízo aos alunos, professores e a comunidade escolar. Assessoria de comunicação