16 de fevereiro de 2014

Conversando com médicos cubanos em Boa Viagem

O governo não tem dinheiro para pagar danos morais para Ramona Matos e, quem realmente paga isso somos nós com nossos impostos. Na praia de Boa Viagem tem um grupo de cubanos que jogam frescobol. São professores que lecionam na Universidade Federal de Pernambuco. Segundo eles qualquer profissional pode sair de Cuba desde que trabalhe 5 anos no país para ressarcir sua formação e apresente um visto de aceitação em outro país. Afirmaram também que todos conhecem perfeitamente as regras do programa Mais Médico (de receberem uma parte do salário no Brasil, outra parte ser creditada em sua conta em Cuba e só podendo ser retirada quando voltarem e o resto vai para o governo cubano). Com essa regra se torna difícil sair de Cuba, e por isso alguns médicos ingressam nestes programas com o objetivo de conseguir asilo em outro país. Porém essa médica cubana, Ramona Matos Rodriguez, dizer que não sabia de nada, até dá para ser coisa da política brasileira e, vir pedir R$ 149 mil de indenização trabalhista e ¨danos morais¨do Brasil, é o fim da picada. Por quê ela não pede ao governo cubano? Foto: Firmino Caetano Junior. Edson Campos E Silva. Recife/PE