26 de março de 2014

Ganhando salário de fome, garis podem parar se não receberem aumento


Funcionários da Emlurb (Empresa de Limpeza Urbana do Recife) que trabalham na limpeza da cidade na coleta de lixo e varrição de ruas, informam que vão parar suas atividades na segunda (31) caso o prefeito não dê aumento. Os trabalhadores recebem uma salário mínimo e para enrolar a barriga da fome, um ticket-refeição de R$ 300. Querem ganhar R$ 800 de salário e que o ticket-refeição seja de R$ 350, e hora extra de 100% e fornecimento de protetor solar, já que trabalham no sol castigante sem proteção alguma, arriscando ficarem doentes devido a forte temperatura na capital de Pernambuco. A paralisação será inevitável caso a empresa não aceite as condições dos profissionais da limpeza. Os garis estão distribuindo dois milhões de panfletos explicando os motivos da possível paralisação junto à população, a partir de hoje, quando da realização da coleta do lixo nas ruas e residências da cidade. Com a palavra a direção da Emlurb, para se pronunciar sobre o assunto. Foto: Firmino Caetano Junior. Recife/PE
A EMLURB ESCLARECE: Os funcionários fazem parte do quadro das empresas terceirizadas, e não do órgão. A negociação acontece entre esses funcionários, por meio de seu sindicado, e as empresas terceirizadas. Assessoria de Imprensa