3 de junho de 2014

Entrega de obras para a copa, só ficou na promessa

Como já era de se esperar, os Governos Federal e Estadual não deram conta das obras de infraestrutura e de mobilidade prometidas para a Copa do Mundo, que começa em poucos dias. Pelo menos aqui, no Recife, quem vier assistir aos jogos vai se deparar com uma bagunça e terá uma péssima impressa da Cidade. Parada de ônibus inacabadas, transportes coletivos desconfortáveis, ruas e avenidas com obras paradas, altos preços das diárias em pousadas e hotéis, ausência de rotas de acessibilidade e de sinalização turísticas, serviços de táxis que deixam a desejar e, é claro, muito engarrafamento nas vias. Sinceramente, tudo isso que foi prometido para o mundial, certamente, não ficará pronto no segundo semestre, conforme "novo" prazo dado pelo governos, que vão segurar o que julgam ser uma vitrine de projetos para tentar convencer a população do que estão fazendo na cidade, no Estado e no País e, assim, se promoverem nas runas. Postura que, no mínimo, nos envergonha. Enquanto brincam de governo, o povo é quem paga o preço. Jamille Coelho. Editora de Economia do Jornal Folha de Pernambuco. Recife/PE