27 de julho de 2014

Dilma afirmou que tortura é um câncer

Concordo excepcionalmente com uma afirmação de Dilma Rousseff quando afirmou, na cerimônia de posse do Comitê Nacional de Prevenção e Combate à Tortura: " A tortura é como um câncer, que começa numa célula, cresce e se espalha". Dilma, que afirma ter sido torturada  durante o governo militar, se refere à tortura física. Porém, existe um outro tipo de tortura tão perversa quanto esta ou mais, que há treze anos vem sendo praticada dia a dia contra os cidadãos honestos e pagadores de impostos neste país. Fomos e estamos sendo torturados moralmente sim, quando, por exemplo, fomos chamados de agourentos e pessimistas quanto ao sucesso da Copa. E as Santas Casas de todo o Brasil fechando as portas são apenas um exemplo do que nos ficou da Copa. Tortura moral é ver que todo o trabalho imenso executado para tirar o Brasil das garras da inflação está sendo jogado fora ao notarmos a alta dos preços que nos dói nos bolsos, empobrece a nossa mesa e nos torna inadimplentes. Tortura moral é quando vemos o Itamaraty ser apequenado por aqueles que hoje dominam este órgão, aproximando o Brasil de todos os países de governos ditatoriais, como o Irã, Síria, Venezuela, Cuba e até de grupos terroristas como as Farcs e o Hamas. Isso é tortura moral, isto é um câncer que nos corrói diariamente há anos, e que precisamos extirpar em data já pré agendada: outubro de 2014. Foto: Reprodução de tv. Mara Montezuma Assaf. São Paulo/SP