9 de julho de 2014

Guerra no trânsito brasileiro

A frota de veículos no Brasil mais que dobrou nos últimos 10 anos e a facilidade para adquirir um carro é cada vez maior, assim tornaram-se rotineira as notícias de acidentes fatais e um prejuízo material e humano cada vez maior para o Brasil. Entretanto, o governo brasileiro adota medidas ridículas e absurdas como a obrigatoriedade de exames toxicológicos, adoção de simuladores de direção e uma burocracia maior e mais dispendiosa para quem deseja adquirir a habilitação, buscando dessa maneira eximir-se de oferecer estradas bem sinalizadas, fiscalizadas e com mínimas condições de segurança. Governo, montadoras, sociedade civil e demais interessados podem empenhar-se na formação de uma cultura automobilística no Brasil, seguindo o exemplo dos EUA e outros países que promovem a educação no trânsito como componente curricular obrigatório com as crianças desde a pré escola até a faculdade, dessa forma os jovens podem adquirir a carteira de habilitação sem muitas burocracias e já plenamente conscientes dos riscos e das atitudes no trânsito. Foto: Inaldo Lins. Daniel Marques. Virginópolis/MG