11 de julho de 2014

Pacientes são liberados dos tratamentos sem estarem curados

Realizei recentemente algumas secções de Fisioterapia da coluna, no ambulatório do Hospital dos Servidores do Estado de Pernambuco, que fica na Rua das Fronteiras, Bairro Ilha do Leite, no Recife. Como só dava direito a 20 secções e depois de ter realizadas todas elas, mas sem ter ficado livres das dores, pois o que sentia antes voltou a incomodar novamente, fui dispensado pela médica responsável, em razão do hospital não autoriza mais do que 20 secções por pacientes. Fui aconselhado a marcar pelo 0800 mais 10 secções para dá continuidade ao tratamento. Acontece que quando ligo para marcar nos dias pré-determinados e quando sou atendido, a conversa é a mesma: Já não tem mais vagas para um Fisioterapeuta. Pergunto: Como pode dispensar um paciente sem ter terminado o tratamento por completo? Como fica agora? Vou ter que continuar o tratamento em uma clínica particular? Com que dinheiro? Por quê não se faz convênio com clínicas particulares para que as pessoas possam ter um tratamento digno? Afinal, que tipo de plano de saúde é esse que abandona seus associados de um tratamento, mesmo sem está curado? Foto: Firmino Caetano Junior. Recife/PE