28 de julho de 2014

Polícia Federal alerta sobre golpes em terminais eletrônicos

Os estelionatários geralmente usam as chamadas “frentes falsas” “máscaras”, onde toda a parte frontal do terminal eletrônico é sobreposto ao original para simular a frente de um caixa verdadeiro. Um notebook é instalado por trás do equipamento com um mecanismo interligado tanto no local de introdução do cartão magnético quanto no dispositivo do teclado aliado a um programa que simula todas as principais operações bancárias, porém nunca consegue finalizar a transação, aparecendo sempre uma mensagem de erro. A intenção dos bandidos é copiar a trilha do cartão como também a digitação da senha nas teclas alfa numéricas. Após algum tempo os criminosos voltam ao banco retiram a parte da frente que foi colocado previamente e depois confeccionam vários cartões com as trilhas capturadas e de posse das senhas realizam saques em dinheiro causando grandes prejuízos para correntistas e instituições bancárias. Um outro golpe os bandidos sobrepõem através de fita adesiva dupla face, um “falso mecanismo de entrada do cartão magnético” para copiar a trilha do cartão, aliado a uma micro câmera que fica perto do teclado para filmar a digitação da senha. Ambos os dispositivos possuem em seu interior mecanismo eletrônico que é capaz de gravar as trilhas do cartão bem como filmar a senha que está sendo digitada. Após algum tempo os criminosos voltam ao banco retiram os equipamentos que foram colocados e depois confeccionam vários cartões com as trilhas capturadas e de posse das senhas realizam saques em dinheiro. Portanto, cuidado com estes tipos e golpes usados pelos bandidos. Foto: Polícia Federal de Pernambuco, para o blog As Mazelas do Recife