28 de outubro de 2014

Saneamento básico no Brasil é um problema preocupante

O baixo nível da campanha eleitoral substituiu a apresentação de salvadores projetos exigidos pela população para melhorar a vida no Brasil. Está mais do que provado que o saneamento básico brasileiro é o pior possível.  Difícil aceitar que 42,9% das residências não contam com esgoto. Afinal, são 14,3 milhões de moradias que não tem água encanada e 35,5 milhões de residências que desconhecem a coleta de esgoto.  Num quadro de 200 países analisados, o Brasil ocupa a tristonha 112ª posição no mundo. Só em Pernambuco, infelizmente, apenas 82,3% da população recebe água tratada em casa.  Para a política, como fica abaixo da terra, saneamento não dá voto, não elege candidato. Por isso é setor de infraestrutura que recebe menos investimentos dos governos. O Nordeste permanece sendo a região mais castigada com a falta de fontes de armazenamento de água. Com a falta de projetos de proteção aos recursos hídricos, com a falta de obras estruturadoras para resolver a falta d’água tratada nas casas. Governo algum, parece ter percebido que investimento em saneamento básico significa mais saúde na população, menor taxa de mortalidade, principalmente de crianças. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE