26 de novembro de 2014

Descaso na orla de Olinda

As precárias condições de mobilidade urbana, não fiscalizadas, obrigando as pessoas a disputar espaço entre os carros, motos, ciclistas são motivos de críticas na cidade de Olinda. Os ambulantes das praias e seus reboques, ocupando o calçadão e a ciclovia, chateiam. A demora na conclusão dos serviços de requalificação da pequena orla da cidade de pouco mais de 3 quilômetros, já se desgastando depois da recomposição das lajes, a precária iluminação que facilita os assaltos, causando insegurança entre os moradores, a ausência de policiamento, os ultrapassados gelos-baianos e especialmente os estacionamentos de veículos nas calçadas, expulsando o pedestre para as vias de circulação ajudam a estressar o povo  Até a falta de equipamentos de lazer e ginástica, quiosques e banheiros limpos incomodam a população. Parece que os 23 milhões de reais investidos na orla da cidade fogem da fiscalização da Secretaria de Obras. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE