30 de março de 2015

O estado dos desempregados e maioria deles no porto

Que culpa tem o trabalhador se a economia desacelera, esfria, perde fôlego e anda de pé no freio. Como o cenário é de crises, também no mercado de trabalho fecham postos de trabalho. Suape, a indústria e a construção civil estão demitindo.  Nesses segmentos, o ambiente é de tristeza, desolação e aperreio com o dia de amanhã. Somente em Suape, calculam 40 mil demissões. A salvação para o mercado de trabalho pernambucano é o polo automotivo, de Goiana, que investindo quase R$ 10 bilhões, prever criar 37 mil empregos diretos e indiretos. Contribuindo para absorver muitos desempregados, enquanto distribui renda. Foto: Cortesia da Compesa. Carlos Ivan. Olinda/PE