14 de março de 2015

Preço dos produtos não param de aumentar

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), lambuzou a maquiagem dos dados inflacionários. O governo segurou o preço da passagem de ônibus, gasolina e energia para sair bem na foto. Mas, a invenção enfureceu a taxa de inflação. A cobrança do Cofins, na gasolina, a liberação do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) nos carros foi o pretexto para elevar o IPCA. Até o dólar sentiu o impacto, passou dos R$ 3. Por isso, a inflação dos últimos 12 meses cravou 7,7%, o mais alto índice desde 2005, quando registrou 8,05%. Provando que descumprir metas tem consequências. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE