20 de janeiro de 2014

Apesar do estatuto do idoso, muitos deles estão entregue à própria sorte

O nosso país tem mais de 23 milhões de pessoas com mais de 60 anos. Pelo Estatuto do Idoso, eles têm direito a descontos em teatro e cinema, gratuidade no transporte coletivo, facilidade para comprar a casa própria e devem receber remédios, cadeiras de rodas, bengalas e próteses de graça. Para conseguir um medicamento de graça é preciso ir a uma unidade regional ou municipal de saúde da sua cidade com documentos pessoais, a receita, um laudo e um formulário preenchido pelo profissional. Quando um direito não é atendido, o idoso pode entrar com um processo na justiça, independente da sua renda. Quando o direito à saúde não é observado pelo estado ou pelo município, ele deve neste caso procurar a defensoria pública da sua cidade e, administrativamente ou judicialmente, pleitear o medicamento ou o tratamento de saúde que tem direito. Na hora de comprar um imóvel, os idosos também têm direitos: 3% das unidades como o "Minha Casa, Minha Vida" têm que ser reservado a quem tem mais de 60 anos. Mas, diante de tantos direitos são milhares de idosos como esta senhora que aparece na foto, a procura do que comer nos depósitos de lixos espalhados por toda cidade todos os dias. Até quando? Foto: Firmino Caetano Junior. Recife/PE