29 de abril de 2014

Sol de rachar, seca, carnaval

A seca no Nordeste não é um fenômeno indecifrável nem um caso insolúvel. Caso não houvesse tanta discriminação, tanto desinteresse do poder público, o problema não se eternizaria, e com certeza, seria solucionado. O desmatamento é uma das atividades responsáveis pelo afastamento das chuvas, uma das causas da forte evaporação, causa da elevação da temperatura, do sol forte com os invernos fracos o solo seca e racha. Dificultando a exploração da agricultura e a pecuária, fazendo rarear os recursos econômicos e provocando miséria na Região, com também enormes problemas sociais. Como o Nordeste é subdesenvolvido, não recebe as devidas atenções do poder público, não tem forças para erguer sozinho um desenvolvimento sustentável, o socorro só aparece na forma de programas de assistencialismo, agravando a pobreza. No entanto, apesar do nordestino sentir dificuldades de sobrevivência, o governo de Pernambuco, em conjunto com as esferas municipais, achou de investir forte no carnaval. Gastou cerca de R$7 milhões na contratação de músicos de outros estados brasileiros. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE