15 de julho de 2014

Carros mais caros, mesmo com subsídio

Depois de todos os benefícios fiscais concedidos pelo Governo Federal há alguns anos, a indústria automotiva caminha na contramão da lógica e opta por vender veículos mais caros. Quando há queda da demanda de qualquer produto a tendência é que os preços caiam, concordam? Mas no Brasil esse processo é inverso. A demanda cai, os preços sobem e o Governo ainda banca. Sim, porque não é de hoje que temos notícias das isenções e reduções nas alíquotas do Imposto Sobre Produtos Industrializados(IPI). Recentemente, no dia 30 de junho, para ser mais preciso, a União manteve as alíquotas para o setor e, com isso, abriu mão de R$ 800 milhões. Se considerarmos 2014 como um todo, o País deixará de arrecadar R$ 1,6 bilhão. Mesmo assim, comprar um carro novo está custando R$ 2,7 mil a mais em relação ao ano passado. Um aumento de 6%. O mais curioso é saber da choradeira das montadoras que em 2013 saltou de R$ 3,3 bilhões para R% 161,3 bilhões, segundo dados da Oikonomia. Foto: Firmino Caetano Junior. Jamille Coelho. Editora de Economia do Jornal Folha de Pernambuco