31 de julho de 2014

Tempo incerto com inflação galopante no País

Com gosto de gás, o vírus da estagflação chegou, querendo ser o rei do pedaço, desmoronando planos, derrubando projetos, implantando um tempo de vacas magras no mercado e produzindo incertezas no cenário brasileiro. Exige a mesma imagem de sempre, independente de maquiagem. Apresenta baixo crescimento do PIB, enquanto dispara a taxa de inflação para o topo do morro.  Preocupado com a terrível situação, o Banco Central alterou a regra do jogo. Embora mantenha os juros no cocuruto, a fim de segurar o IPCA, para impedir a fuga da meta, o BC resolveu ser flexível com os depósitos compulsórios dos bancos. A intenção é estimular o crédito, gerar consumo, que andam meio escondidos, super tímidos. Mas, tem um item encabulando o empresariado que é o ano eleitoral. No período de eleição, as campanhas esfriam os empréstimos, tiram o apetite do crédito, barram as vendas. Com as barbas de molho, os empresários ficam na dele. Agem iguais aos banqueiros, também desconfiados com a esmola grande, devido ao medo da inadimplência. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE