18 de agosto de 2014

A precária mobilidade urbana brasileira

O excesso de carros nas ruas congestiona o trânsito. Para a circulação de veículos, prejudicando a mobilidade urbana. Os engarrafamentos irritam o condutor de veículo, o motoqueiro, o taxista, o motorista de ônibus e, especialmente, o pedestre. Com  o trânsito parado, a velocidade dos carros é vagarosa, diminui a quantidade de coletivos em circulação, onera os custos, obriga as pessoas envolvidas gastar mais de uma hora no trajeto, entre a saída de casa e outro tanto de tempo perdido  no regresso ao final do expediente. Se o governo tivesse investido nos anos 70, o país com certeza estaria economizando os mais de R$ 10 bilhões desperdiçados com os engarrafamentos nos centros urbanos. Foto: Firmino Caetano Junior. Carlos Ivan. Olinda/PE