2 de setembro de 2014

Cadê o plano de mobilidade?

Em 2004, Pernambuco contava com uma frota de 1.118.758 veículos, sendo 384.651 só no Recife. Passados dez anos, esse número mais do que dobrou e atingiu 2.559.588, até junho, dos quais 650.452 transitam na capital pernambucana, segundo dados do Detran. O crescimento é alarmante, já que pouco avançamos - ou quase nada - em planos de mobilidade para comportar tantos carros trafegando pelas vias. Não é à toa, que somos a capital mais engarrafada do País. Segundo estudo do economista e professor da EAESP/FGV, Marcos Cintra, lideramos com 60% a pesquisa das vias mais congestionadas nos horários de pico, perdendo apenas para Salvador (59%) e o Rio de Janeiro (55%), E os prejuízos que a falta de planejamento trazem para a população não são singelos: perdas em produtividade no trabalho, aumento nas despesas de combustível e, claro, a perda de tempo que gera sérios danos à saúde. Enquanto isso, os responsáveis por melhorar essa situação estão preocupados em vencer as eleições e empurrar o problema com a barriga. Foto: Firmino Caetano Junior. Jamille Coelho. Editora de Economia do Jornal Folha de Pernambuco