21 de setembro de 2014

Liberação da antibióticos sem receita

Excelente trabalho do Ministério Público Federal ao ingressar com uma ação civil pública em Uberlândia, Minas Gerais, para que a população possa comprar antibióticos sem receita médica. É necessário um debate amplo sobre essa questão, pois de nada adianta restringir o uso de antibióticos para tratamento de infecções se o mesmo é ingerido em altas doses e sem nenhum aviso através dos alimentos e bebidas consumidos por todas as pessoas e animais. Ressaltando que durante as investigações, o MPF constatou a presença de Enrofloxacino e Penicilina no leite comercializado, a Ivermectina, usada para combater parasitas e antibióticos na carne bovina e de frango, em suínos e ovinos e até mesmo na produção de camarão, ovos e mel. Considero que o procurador da república apresentou argumentos válidos na ação principalmente o prazo de 10 dias para receitar antibióticos fixado pela Anvisa que desconsidera as dimensões do Brasil e a dificuldade em conseguir em determinado medicamento em tempo hábil e principalmente o tempo perdido para combater a infecção. Felizmente temos órgãos públicos dispostos a defender os cidadãos em conjunto com os interesses do Estado. Foto: Firmino Caetano Junior. Daniel Marques. Virginópolis/MG